Bahia, 22 de Janeiro de 2019
POLÍCIA

Supostos criminosos estão sendo exterminados todos os dias nos municípios da Costa do Descobrimento, aos olhos da população
Está muito claro, que nos municípios do interior da Bahia, a criminalidade tem aumentado.
Por: Jackson Domiciano
07/04/2015 - 08:04:43

Dados recentes da Secretaria de Segurança Pública apontam que a criminalidade diminuiu na capital.  No entanto, no interior, foram registrados 5.987 casos no último ano e 5.713 em 2013.  O secretário de Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, acredita que a diminuição no número de mortes violentas em Salvador, está relacionada ao trabalho integrado das polícias Civil, Militar e Técnica e do Corpo de Bombeiro, além do uso de equipamentos tecnológicos como câmeras, GPS, e Centrais de Comando.

Está muito claro, que nos municípios do interior da Bahia, a criminalidade tem aumentado. Quem imaginaria ver redutos históricos a exemplo de Porto Seguro, sob o toque de recolher, com os bandidos e traficantes dando ordens para brutais execuções.

A acentuada violência não é diferente em outros municípios desta região do estado, a exemplo de Itapebi, Cabrália, Itabela e Eunápolis. Um fato que não está muito claro são as execuções à queima-roupa, com os matadores sempre em dupla, utilizando armas especiais de grosso calibre, fazendo vários disparos e depois desaparecendo sem deixar vestígios.

Outra questão em pauta. Os mortos em sua maioria são pessoas envolvidas na criminalidade, com passagens nas cadeias, alguns, acusados de vários assassinatos, a exemplo de Fábio Fernandes Silva, executado com onze tiros, no domingo, 05, em Itapebi. 

Na quinta-feira, 02, bandidos ligados a Gildásio Anjos dos Santos Júnior, conhecido no mundo do crime como Juninho, suspeito de ter praticado cerca de 23 homicídios, decretaram toque de recolher no Baianão, em Porto Seguro.  Juninho foi morto por policiais militares e da Caema, naquela manhã, no Mercado do Povo.

Na sexta-feira, 03, em plena luz do dia, uma pessoa foi morta e outra ficou ferida, no bairro Pequi, em Eunápolis. O estudante Washington Moreira da Silva, de 19 anos foi executado em frente a uma casa na Rua Cristóvão Colombo. Os matadores, segundo testemunhas, estavam em um carro, de cor preta e deixaram o local sem serem identificados.

Nesta segunda-feira, 06, a onda de crimes continuou. Um homem de nome Mailson Souza Lira, 28 anos, foi executado de forma muito estranha, depois de uma perseguição pelas Polícias Civil e Militar, no Centro de Eunápolis.

Conhecido como 'Kiko',  ele tinha mandado de prisão expedido pela Justiça, e pesava sobre seus ombros a acusação de vários crimes. Além de ser suspeito de envolvimento na morte de um cigano de 15 anos, em Porto Seguro.

O que não está claro foi o modo como Mailson foi executado, depois que fugiu do apartamento onde estava, na Avenida Conselheiro Luiz Viana e reaparecendo jogado no asfalto, com vários tiros no rosto, a uma quadra do local onde aconteceu a perseguição pela Polícia.  

Onde o corpo de Mailson foi encontrado, a polícia recolheu sete cápsulas de pistola calibre 380.  Coincidência ou não, na execução de Fábio, em Itapebi, os matadores fizeram onze disparos, sete deles no rosto e na cabeça, com arma do mesmo calibre.

 

 

Veja + Notícias/Polícia
POLÍCIA

Familiares confirmam que homens presos transportando armas e munições são mesmo de Itapebi
Eles foram presos pela Polícia Federal de Porto Seguro, com o apoio da Delegacia da Polícia Federal de Ilhéus.
PETROBRAS

Integrantes de força-tarefa vão à Suíça em busca de dinheiro desviado da Petrobras
Adarico Negromonte, irmão do ex-ministro das Cidades, Mário Negromente é suspeito de fazer o transporte de dinheiro vivo em nome do doleiro Alberto Youssef.