Bahia, 04 de Junho de 2020
SOLIDARIEDADE

La Torre Resort doa cerca de 2 Toneladas de alimentos no extremo sul da Bahia
“Em tempos de crise, cada um ajuda como pode”, é a filosofia dos dirigentes do Resort La Torre em Porto Seguro/BA que, doou nesta quinta-feira (26), cerca de 2 toneladas de alimentos para asilos de idosos, aldeias indígenas, e famílias de baixa renda.
Por: MIDIA MUTÁ
27/03/2020 - 07:29:05

“Em tempos de crise, cada um ajuda como pode”, é a filosofia dos dirigentes do Resort La Torre em Porto Seguro/BA que, doou nesta quinta-feira (26), cerca de 2 toneladas de alimentos para asilos de idosos, aldeias indígenas, e famílias de baixa renda.

“A solidariedade faz parte de nosso jeito de ser La Torre”, comentou Luigi Rotunno, CEO do Grupo de empreendimentos que há mais de um mês vem tomando precauções e iniciativas para uma possível crise já anunciada pela pandemia do coronavírus (COVID-19). Desde cancelamentos prévios para reservas do exterior, ao descanso remunerado de seus mais de 500 colaboradores e doações a famílias de baixa renda.

Com o nível de planejamento que foi capaz de preservar a saúde financeira da empresa por tantos anos, Luigi se organiza para suportar essa recessão preservando a saúde de seus colaboradores, evitando demissões, impedindo a vinda de novos viajantes aos seus empreendimentos e ajudando a quem mais precisa com doações.

Dezenas de idosos foram beneficiados com a doação realizada para as Fundações da Terceira Doce Lar (Agrovila - Porto Seguro) e Meu Lar (Terra de Cabral - Santa Cruz Cabrália), famílias da Aldeia Indígena Juerana (Porto Seguro), do Projeto Baianarte (Baianão - Porto Seguro) e da Ação da Cidadania (Extremo Sul da Bahia), trabalhadores ambulantes e diversas famílias de baixa renda que foram identificadas em necessidade.

“Nesse momento nós precisamos nos ajudar e olhar por aqueles que estão em situação de risco. Além de nossos mais de 500 colaboradores, nós estamos conseguindo dar esse apoio a idosos que precisam estar mais reservados, indígenas e famílias carentes.” Concluiu Luigi.

Veja + Notícias/Geral