Bahia, 14 de Julho de 2020
Por: A Gazeta Bahia
25/03/2020 - 09:35:24

Para quem está em zona de conforto, como o senhor Bonner, a quarentena é suportável, porém para quem necessita trabalhar diariamente, para ter comida na mesa, a coisa está muito difícil!
Se perdurar por um longo tempo, veremos as novas edições dos saques em supermercados  e outras ações do tipo!
Prevenção sim, fome não!
Os mais velhos ainda lembram dos saques nas feiras do interior, devido a fome produzida pela seca!
Teremos que chegar ao meio termo, pois a quebradeira econômica não é bom para ninguém, pois teremos produzido uma inimaginável legião de miseráveis, em situação de total desespero!
Amigos lembro ainda que antes do CORONA VIRUS, doenças respiratórias graves já existiam, e mesmo com a disponibilização de vacinas, atinge muita gente, e ninguém fechou nada, temos que chegar ao meio termo.

Vejam os resultados no Brasil:

Em 2020, até a Semana Epidemiológica 11 (14 de março):

1 - Foram registrados 165 casos e 13 óbitos por Influenza A (H1N1);

2 - 139 casos e 14 óbitos por Influenza B;

3 -  16 casos e 2 óbitos por Influenza A (H3N2);

4 - O estado de São Paulo concentra o maior número de casos de H1N1, com 42 casos e 2 óbitos. 

5 - Em seguida, estão a Bahia (40 casos e 3 óbitos) e o Paraná (20 casos e 5 óbitos).

No ano passado, o país registrou 5.800 casos e 1.122 óbitos pelos três tipos de influenza.

Que Deus nos ajude!

Veja + Comentários do Tomás