Bahia, 28 de Março de 2020
Por: A Gazeta Bahia
27/01/2020 - 08:27:39

O pré-candidato a prefeito de Eunápolis, Neto Carletto cometeu dois graves deslizes neste fim de semana. Através de suas redes sociais, ele se gaba de ter jantando um saboroso tatu, símbolo da fauna brasileira, em um determinado bar, no distrito de Gabiarra, acompanhado de uns amigos, dentre eles, o pré-candidato a vereador Francisco Queiroz.

Ainda na postagem, Neto cometeu outro deslize, a respeito da implantação da torre de celular, que já está sendo concluída naquela comunidade pela Prefeitura de Eunápolis, e já se encontra em fase final, com previsão de ser inaugurada na próxima semana.

As torres, uma menor, que está sendo instalada em um local de altitude mais elevada, e outra maior, instalada em local próximo do centro de Gabirra, estão sendo montadas pela Prefeitura. Esses equipamentos são divididos em dois, devido às dificuldades de captação dos sinais.  

O pré-candidato postou, que teria ido a Gabirra levar a boa notícia pessoalmente, de que o secretário de Infraestrutura do Estado, Marcus Cavalcante garantiu a torre de telefonia móvel. O pré-candidato se equivocou, e omitiu, que a obra é uma realização graças às intervenções do prefeito Robério Oliveira.

Agentes da Prefeitura Municipal refutam as postagens de Carletinho. Dizem que ele enganou aos moradores de Gabirra durante a sua visita. Confirmaram que as torres estão sendo colocadas pelo município, e que serão inauguradas dentro de poucos dias. Fizeram questão de encaminhar para a redação do agazetabahia.com, as fotografias das referidas torres, já bem adiantadas, e com as equipes trabalhando no local. “Bastava ele dar uma olhada para o alto, que avistaria as torres”, disse um preposto da Secretaria de Infraestrura de Eunápolis.

Quanto ao tatu-bola jantado pelo jovem Neto Carletto, em companhia de alguns amigos, é um dos assuntos mais comentados nas redes sociais nesta segunda-feira. Conversamos com Neto, ele explicou, que a postagem foi um erro de sua assessoria.

Após a explicação, o estrago já estava feito.

 

Crime ambiental

Nossa reportagem conversou com a Gerência Executiva do Ibama em Eunápolis, sobre o fato, no entanto, os prepostos estão impossibilitados de concederem entrevistas, nos indicando a Assessoria de Comunicação, em Salvador, com a qual conversamos. Conforme explicou o assessor do órgão: “Consumir carne de animal silvestre é um grande risco à saúde humana. Não sabemos o que o animal carrega. É uma bomba surpresa. Muitas pessoas já se contaminaram. O tatu é um dos poucos animais silvestres a contrair a lepra. A Lei proíbe a caça, e a captura de animais silvestres. A Lei 9.605/98 diz que é proibido matar, e caçar os animais.  O tatu, é uma espécie necessária para a manutenção da floresta. A pena, é de 06 meses a 01 ano de detenção, ou multa que vai até R$ 5 mil reais”, completou o assessor.


Torres em fase de conclusão, montadas pela Prefeitura de Eunápolis.

Veja + Notícias/Geral