Bahia, 29 de Janeiro de 2020
Por: A Gazeta Bahia informações Via 41 e Radar 64
14/01/2020 - 07:30:09

O comandante da 7ª CIPM, major Wagner Ribeiro, apresentou no dia 09 de janeiro, os dados da produtividade operacional do ano de 2019, mostrando a diminuição dos índices de homicídios na área de responsabilidade da unidade, pontuando que no município de Eunápolis houve 43% de redução nos índices de homicídios.
Neste começo de 2020, os crimes voltaram a assombrar as ruas de Eunápolis. Matadores a serviço de traficantes e facções, estão amedrontando a população, espalhando terror e praticando assassinatos. 
No dia 04 de janeiro, o bárbaro assassinato de Silvia Leticia, no Conjunto Habitacional Arnaldão, chocou toda região.

Na noite de quarta-feira, 08, por volta das 19h30, cerca de cinco pessoas passaram por momento de terror no bairro Itapuã, onde foram agredidas e uma delas atingida por um disparo de arma de fogo.
No domingo, 12, criminosos mataram com sete tiros um jovem estudante do IFBA, de nome Bruno Souza Rodrigues, de 19 anos. O fato brutal aconteceu nas imediações na Colônia. Até o momento os autores não foram presos.
Ainda no domingo, 12, outro homem de nome Jose Carlos Nascimento dos Santos, 31 anos, foi atingindo por vários disparos, na rua Esmeralda no bairro Itapoã. Os atiradores estavam em um veículo, que após o crime, fugiram do local. 
Nesta segunda-feira, 13, policiais militares impediram que outro assassinato fosse praticado por três homens que queriam matar um moto taxista no bairro Nova. Apontam que facções dominam a localidade, e ali estão, ditando as regras.
Outro bárbaro assassinato, também foi praticado por volta das 20 horas desta segunda-feira, 13, na rua Antônio Dias, no bairro do Pequi, aos olhos dos moradores, inclusive crianças. A vitima foi abatida a tiros por matadores que também estavam em um veículo e fugiram do local após o assassinato.
Os crimes que estamos apontando foram divulgados pela imprensa local. Nos arredores da cidade, diversos outros tipos de crimes, como roubos, tráfico de drogas, violência doméstica, acidentes de trânsito, ameaças, também predominaram, principalmente nesses redutos mais afastados e pobres de Eunápolis.

Veja + Notícias/Geral