Bahia, 14 de Julho de 2020
Por: A Gazeta Bahia
08/01/2020 - 08:08:32

A editoria do site agazetabahia.com se debruça sobre um tema, que de certa forma desperta o interesse da população eunapolitana, que é a Saúde Pública. Este assunto é utilizado diariamente pelo grupo político do ex-prefeito Paulo Dapé, que norteia a pré-campanha da sua esposa Cordélia Torres, fazendo ataques diários a Saúde Pública Municipal, na atual gestão do prefeito Robério Oliveira. 
O ex-prefeito Dapé se sustenta até hoje, através do “mito” que fez a melhor saúde da história eunapolitana. Caiu a máscara.
A verdade vem à tona através de uma carta-denúncia do médico Fernando Corrêlo encaminhada à imprensa em outubro do ano 2000, que joga por terra, toda a farsa sobre a Saúde Pública praticada na época pelo ex-gestor. Corrêlo mostra as feridas e o total desmantelamento do Hospital Regional de Eunápolis naquela época, onde ele trabalhava. Fato que deu origem a graves denúncias feitas pelo futuro diretor Claudionor Nunes, junto à Policia Civil e ao Ministério Público Federal, apontando roubos e sumiços de equipamentos.
Através da carta intitulada “A que ponto chegou a Saúde de Eunápolis?!”. Corrêlo mostrava o verdadeiro caos e o desmonte da unidade, que começou no inicio do mês de outubro daquele ano, após o ex-gestor ser derrotado nas urnas. No bojo da denúncia, o médico ressaltou que o ex-prefeito Paulo Dapé destruiu os sonhos dos médicos e profissionais que ali trabalhavam, expondo-os ao ridículo para que seus planos maquiavélicos pudessem triunfar.
Decepcionado com o total desmantelamento da Unidade onde já trabalhava há mais de três anos, Corrêlo denunciou que o HGE estava sem direção, sem norte, e entregue completamente às moscas. Em trechos da carta, ele detona e diz: “Dapé aproveitou-se de nossa inocência, destruiu nossos sonhos e, nos expos à vergonha. A decepção de ver aquele a quem, por algum tempo, acreditou-se ser diferente, acompanhado pelos quais a Promotoria Pública no município, classifica de “quadrilha”, mostra-se iguais a tantos outros políticos que já se conhecem”.
Indignado, o médico foi mais adiante, e de forma clara colocou o dedo na ferida e mostrou a situação caótica na Saúde eunapolitana, denunciando que a rede credenciada se encontrava com seus repasses desviados, Postos de Saúde fechados, programas de saúde paralisados, e os salários dos profissionais da área atrasados. E para concluir Fernando desabafou. “Estamos realmente no caos”.

 

Fac-simile da carta de Corrêlo


Situação do HGE na época da gestão do ex-prefeito Dapé

Veja + Notícias/Geral