Bahia, 05 de Dezembro de 2019
OPERAÇÃO FAROESTE

Desembargadora suspeita de possuir 57 contas bancárias, concedeu liminar para retorno do então prefeito Francisco
Um dos mais escandalosos fatos ocorridos na região, foi o retorno do ex-prefeito de Itapebi, Francisco Antônio de Brito à sua função, através de liminar, concedida pela desembargadora Maria da Graça Osório Pimentel, no dia 01 de setembro de 2016.
Por: A Gazeta Bahia
30/11/2019 - 15:46:22

Um dos mais escandalosos fatos ocorridos na região, foi o retorno do ex-prefeito de Itapebi, Francisco Antônio de Brito à sua função, através de liminar, concedida pela desembargadora Maria da Graça Osório Pimentel, no dia 01 de setembro de 2016.
O retorno do prefeito causou grandes indignações e levou a população a tomar as ruas, sendo contida pela presença da Polícia Militar. Na época, vários boatos tomaram conta da região, apontando que a liminar tinha sido comprada. Fato que ninguém ousava questionar por se tratar de uma decisão vinda do Tribunal de Justiça.
Passados três anos, a desembargadora é alvo de graves denúncias após deflagrada a Operação Faroeste.
Os procuradores destacaram situações suspeitas de a desembargadora Maria da Graça Pimentel possuir 57 contas bancárias em seu nome, fato que ganha foros de suspenção, diante do grande volume de transações financeiras com origem não identificada. 

 

Veja + Notícias/Geral