Bahia, 21 de Outubro de 2019
CULTURA

Canto em Trancoso: concerto de encerramento da 5ª edição será no dia 13 de julho, com peças de Bach e Vivaldi
A academia obteve 145 inscritos de 14 estados do Brasil. Desses, 38 cantores foram selecionados para uma bolsa completa de estudos com profissionais estrangeiros.
Por: Marco Dabus e Marina Pape
04/07/2019 - 09:52:59

Pelo quinto ano consecutivo, o Canto em Trancoso, projeto do Mozarteum Brasileiro em parceria com a Chorakademie Lübeck, permite que jovens talentos do canto erudito se aprimorem e aprendam novas técnicas vocais com relevantes professores estrangeiros.

A academia obteve 145 inscritos de 14 estados do Brasil. Desses, 38 cantores foram selecionados para uma bolsa completa de estudos com profissionais estrangeiros. Eles recebem uma bolsa completa para uma semana de estudos em Trancoso (viagem área, transporte terrestre, hospedagem e alimentação); e de 7 a 13 de julho, terão aulas ministradas por grandes especialistas do gênero: o alemão Rolf Beck da Chorakademie Lübeck, Lucia Duchonová, mezzo-soprano eslovaca, o holandês Marcel Boone, professor da Hochschule für Musik, de Basileia (Suíça), e a holandesa Renate Arends, do Conservatório Real de Haia. No encerramento, serão anunciados os bolsistas que mais se destacaram, os quais ganharão uma bolsa adicional para mais um período de aperfeiçoamento na Alemanha, em 2020.

No concerto de encerramento, o público terá a chance de apreciar duas relevantes obras-primas do repertório vocal. As peças que compõem o programa da academia também são importantes para a evolução e aperfeiçoamento de cantores eruditos. Inicialmente escrita para ser lançada na véspera do Natal, Magnificat, de Bach, passou por mudanças após a data, para que pudesse ser interpretada em qualquer época do ano, como é caso da versão de Canto em Trancoso. Já Gloria, de Vivaldi, composta em 1715, é uma preciosidade da música barroca e uma das peças mais conhecidas do universo sacro

Veja + Notícias/Geral
SAÚDE

Plástica ocular tem sido cada vez mais procurada por pacientes que almejam melhorar autoestima e também tratar de algumas doenças
Os olhos são a janela para o mundo, parafraseando o clichê, e o olhar pode desvendar a idade dos donos. Isso porque é justamente nessa região que começam a aparecer os primeiros sinais do envelhecimento. E, para driblar os efeitos naturais do tempo, muitas pessoas estão buscando por procedimentos estéticos minimamente invasivos, que restaurem características joviais e melhorem a autoestima: as chamadas Plásticas Oculares ou Oculoplástica.