Bahia, 21 de Agosto de 2019
Por: Secom Eunápolis
06/06/2019 - 09:37:46

A Prefeitura de Eunápolis, por meio da Secretaria de Infraestrutura, está realizando a reforma geral de mais 22 novas escolas das zonas rural e urbana do município. Com o mesmo número de unidades já reformadas no último ano, o objetivo do prefeito Robério Oliveira é que até o final deste ano, 100% das escolas municipais estejam totalmente requalificadas, proporcionando maior conforto e comodidade aos cerca de 20 mil alunos da rede municipal.

Para agilizar os trabalhos, o prefeito determinou que a licitação fosse dividida em lotes para que um número maior de empresas trabalhem simultaneamente. "No último ano fizemos um lote apenas e a empresa não tinha equipe suficiente para realizar mais de 3 reformas ao mesmo tempo. Desta vez, solicitei à licitação que fossem divididos em lotes, assim um número maior de empresas trabalha simultaneamente, agilizando as reformas. Solicitei também das empresas que os trabalhos fossem acelerados nos fins de semana, evitando prejuízo nos dias letivos dos alunos", explicou o prefeito.

Desta maneira, hoje 11 escolas estão sendo reformadas simultaneamente, com ações também aos fins de semana, são elas: Nicolau Coelho (Sapucaeira); Elena de Pinho (Juca Rosa); Rodrigo Bonfim (Pequi); Arnaldo Moura (Dinah Borges); José Victor (Minas Gerais); Marlene Borges (Projeto Maravilha); Horácio de Matos (Centro); Frei Calixto (Centro); Dom Pedro II (Gabiarra); Denísia Surani (Alto da Boa Vista); Renascer (Assentamento Renascer).

Entre os trabalhos, estão sendo realizadas ampliações, pintura geral, revisão hidráulica e elétrica,  revisão da cobertura com troca de telhados e forros, novas esquadrias de madeira (portas e janelas), requalificação de pisos e calçadas, reparos contra infiltração de paredes, revestimento de reboco nas salas e instalação de novos ventiladores.

Veja + Notícias/Geral
DESCASO

Vergonha: Diagnóstico inicial mostra 2.555 obras públicas paralisadas ou suspensas em todo o Brasil, prejuízo passa de R$ 89 bilhões
Para a obtenção do diagnóstico preliminar, foram consideradas as obras com valores de contrato acima de R$ 1,5 milhão e iniciadas a partir de 2009. Os números mais expressivos de obras paralisadas ou suspensas estão na região Sudeste: São Paulo com 325; Rio de janeiro com 224; e Minhas Gerais com 189