Bahia, 15 de Julho de 2019
JUSTIÇA

Prefeito cassado de Porto Seguro, Ubaldino Júnior faz falsas acusações contra empresa Capixaba, e será processado
O ex-prefeito de Porto Seguro, José Ubaldino Alves Pinto Júnior, vulgo “Ubaldino Junior”, que foi afastado.
Por: Radarcapixaba
10/04/2019 - 09:07:52

O ex-prefeito de Porto Seguro, José Ubaldino Alves Pinto Júnior, vulgo “Ubaldino Junior”, que foi afastado do cargo em 2003, pela justiça federal, acusado de desvios de mais de R$ 50.000,000,00 (cinquenta milhões de reais), esta sendo processado civil e criminalmente, pelo proprietário da empresa linharense Multiface.

Em um programa de radio, Ubaldino Junior, denunciou que a empresa Multiface supostamente estaria envolvida em irregularidades contratuais, o que, segundo um dos sócios  da empresa  é uma total inverdade.

 “Tais denuncias efetuadas são totalmente de má fé, tentando acusar e denegrir a imagem das pessoas e empresas totalmente sem provas, já acionamos o departamento jurídico da empresa e iremos processar os autores da denuncia, por calunia difamação além de outros artigos tanto civil como criminalmente”, enfatizou o Diretor da Multiface.

A reportagem do Radar Capixaba, foi procurar saber sobre o autor das possíveis denuncias e o que encontramos, foi estarrecedor.

Ubaldino Junior, foi ex-prefeito do município de Porto Seguro na Bahia, e em sua vida publica pregressa, o mesmo conta com vários inquéritos processuais e criminais, estando condenado em pelo menos três.

Os crimes vão desde calunia e difamação, desvio de verbas publicas, contratos superfaturados ao famoso escândalo do “pãozinho”, onde Ubaldino Junior, contratou uma empresa com sede em Salvador, distante mais de 700 km de Porto Seguro, para fornecimento de pão para as creches da prefeitura, com valores totalmente fora da realidade, causando prejuízos incalculáveis ao erário público.

Este episódio do “escândalo do pãozinho” foi amplamente divulgado no programa Fantástico da Rede Globo, onde se investiga desvios de verbas publicas e possíveis “falcatruas” em contratos e licitações.

Afastado do cargo de Prefeito em Porto Seguro em 2003, pela justiça federal, Ubaldino Junior, teve sua primeira condenação por crime de difamação e injúria naquele ano, pelo Tribunal de Justiça da Bahia e confirmada em segunda instancia.

Em 2008 foi novamente condenado, desta vez a devolver aos cofres públicos, R$ 417.807,00 (quatrocentos e dezessete mil oitocentos e sete reais), mais multa de R$ 8.000,00 (oito mil reais), por não prestar contas de recursos federais originados do MEC para construção de uma escola publica no município, condenação esta pelo Tribunal de Contas da União, (TCU).

Em 2012, o radialista José Ubaldino Alves Pinto Júnior e os candidatos a prefeito e vice de Porto Seguro/BA nas eleições de 2012, Lúcio Caires Pinto e Leandro Moreira da Silva, respectivamente, foram condenados por abuso de meios de comunicação e poder econômico, ficando inelegíveis pelo período de oito anos.

E, como se não bastassem estes crimes já relatados, entre outros, em 2018, saiu o ranking de prefeitos com contas rejeitadas na Bahia, e o campeão, foi o Ex-prefeito e radialista, José Ubaldino Alves Pinto Júnior.

Conforme levantamento feito pelo TCU (Tribunal de Contas da União), nos últimos oito anos, com os prefeitos do estado da Bahia que tiveram contas rejeitadas pelo órgão, o ex-prefeito de Porto Seguro, Ubaldino Jr. é o líder absoluto no fatídico ranking.

A relação divulgada pelo TCU diz respeito a gestores públicos que tiveram as contas julgadas irregulares por dano ao Erário, desvio de recursos públicos federais ou dispensa irregular de licitação, por exemplo.

Nota-se, portanto que a pratica do ex-prefeito de Porto Seguro é acusar sem provas e em estando no poder, praticar os mais diversos crimes, o que por si só o desqualifica para tentar efetuar qualquer denuncia ou ataques a quem quer que seja.

Veja + Notícias/Geral