Bahia, 20 de Maio de 2019
Por: A Gazeta Bahia, Secom Eunápolis e Porto Seguro
01/03/2019 - 11:30:32

As prefeituras de Porto Seguro e Eunápolis, através das vigilâncias sanitárias, estão intensificando fiscalizações contra o comércio de carnes sem inspeções.

A Prefeitura de Eunápolis, por meio de parceria entre a Secretaria de Meio Ambiente e a Vigilância Sanitária da Secretária de Saúde, realizou nos dias 05 e 06 deste mês o curso de capacitação para os feirantes municipais que trabalham com pescadas, vísceras,  suínos e bovinos nos mercados municipais do município. Como parte do “PROJETO FEIRA LIVRE”, a capacitação tem o objetivo de orientar os feirantes quanto à maneira correta de manipulação dos alimentos, evitando desperdício ou contaminação.

Eunápolis capacita feirantes para manipulação de alimentos

Já no município de Porto Seguro, as inspeções estão sendo uma rotina, e vão avançar mais ainda para combater a comercialização de carnes sem inspeção, que pode acarretar sérios danos à saúde.

Foram apreendidas nesta terça-feira, 26, em Porto Seguro, 200 kg de carne clandestina. A ação,  desenvolvida por inspetores da Vigilância Sanitária, ocorreu no centro da cidade, nas dependências de um açougue. O alimento, sem procedência definida, apresenta uma série de irregularidades, totalmente impróprio para o consumo.

"A intenção é proteger a saúde da população, pois existem muitas doenças que podem ser transmitidas através desta carne clandestina. Nosso trabalho é direcionado a promoção e prevenção de riscos à saúde. Contamos com o apoio social, para que por meio de denúncias, além do trabalho diário de inspeção que fazemos, continuemos contando com a participação do consumidor nessa luta permanente pela qualidade dos alimentos", afirma a diretora da Vigilância Sanitária, Luciane Minetto.

Acondicionamento inadequado

As carnes eram mantidas e acondicionadas de maneira inadequada, em ambiente sem as condições necessárias de higiene, não apresentavam a origem do produto, que foi interceptado, através de denúncia, antes de ser comercializado.

Punição

 Como prática de penalidade, foi Instaurado processo administrativo sanitário que vai gerar multa aos proprietários do estabelecimento comercial. O não cumprimento implicará na interdição do local. Todo alimento apreendido foi inutilizado.

As fiscalizações neste segmento continuam sendo intensificadas em todo o município, principalmente devido a gravidade que pode acarretar o consumo de alimentos improcedentes. Por essa razão, o secretário de saúde, Kerrys Ruas, esclarece a necessidade de consumir apenas produtos que obtenham o selo de inspeção. "É de suma relevância que o consumidor esteja atento aos produtos que possuem selo de inspeção municipal, estadual ou federal, e qualquer ameaça à saúde é possível a efetivação de denúncia à Vigilância Sanitária", confirma.

Denúncias e reclamações de irregularidades podem ser feitas a Vigilância Sanitária no telefone (73): 3288-5095.

Carnes sem inspeção apreendidas pela Vigilância Sanitária de Porto Seguro

Veja + Notícias/Geral